segunda-feira, 13 de outubro de 2008

@


Ás vezes tenho medo ...
Medo de olhar e enxergar
Medo de sentir e gritar
Medo de escorregar e cair na lama
Medo de viver e morrer
Fico paralisada por algum tempo...
Esqueço que na vida nada é certo ou errado
Que tudo pode ser ou não
Que não há garantias
E tudo depende das minhas escolhas
Esqueço que meus olhos são estrelas
Que meus cabelos são os ventos das tempestades
E das pequenas asas nos meus pés
Esqueço que existe um vulcão dentro do meu coração
E que o sol brilha em meu peito Intensificando a emoção
E clareando a razão
Daí-me força, meu Deus, para ser o que sou.
Força para seguir meu caminho sem medo
E ser feliz.

(autoria desconhecida)

4 comentários:

Taclioness disse...

JM,

11/05/2008 - 10:50
...
Você tem medo de quê?


De aceitar que Deus existe e que nos pede acção sempre, trabalho sempre, boa vontade sempre, perdão sempre, amor sempre.


Não tenha medo de ser feliz, arrisque-se, aventure-se.


Caiu? Levante-se.


Errou? Comece de novo.


Perdoe sempre.


Esqueça o que passou, construa o hoje, viva o hoje.


Ame-se sempre!


(Autoria de Paulo Roberto Gaefke)

Beijo c/Tac

NAFTAMOR disse...

taclioness,
vou sair e já não vou responder.

aliás não é aqui que o vou fazer; se o fizer é para alguém que me dê mais conversa, ou seja a menina ID.

Até.........

Taclioness disse...

JM,

Não é, nem foi para a magoar.

Aceite ou não envio-lhe as minhas sinceras desculpas.

ID



Até....

NAFTAMOR disse...

taclioness,

;)
xi♥

até..........